Saturday, 30 November 2013

I can't believe it's nearly December


Não posso acreditar que Dezembro já está aí à porta e há um ano atrás estava eu preocupada em mudar de emprego a comprar bilhete de última hora para Portugal, e a planear um mês de férias com os meus pais. Hoje passado um ano os planos são outros e com outra antecedência. Não posso acreditar que já passou um ano... É como um sonho tornado realidade. Que venha Dezembro e uma melhor perspectiva de um bom ano! Enquanto isso, hoje passei o meu tempo a escrever cartas, comer sandes e ver HOUSE. Nada como um sábado preguiçoso para recuperar energias. Amanhã... amanhã aguardam-me tarefas domésticas!!

Christmas Dinner at Work


Ontem foi dia de passeio, saída e diversão com o pessoal do trabalho. Oh minha gente, é engraçado quando vemos as pessoas como elas são em horário de trabalho ou de copo na mão e fora do trabalho. Parece que há outra qualquer liberdade e afecto. Bem a verdade é que nem sei quantas vodkas já andavam pelo meu sistema. Mas não é preciso muito para me deixar alegre uma vez que sou pessoa que sai poucas vezes e odeia odeia álcool. Por esse mesmo motivo pedi sempre coca-cola, mas a saltar de bar em bar foram-me oferecendo bebidas (que eu vi prepararem) e como é que uma pessoa pode recusar? Não pode... Ao jantar não fui, pois era demais para a minha carteira. No entanto o pessoal foi adorável demais e ofereceu-se mesmo para me convidar a ficar sem preocupações relativamente a quem pagava. Confesso que me emocionei ali mesmo e as lágrimas acabaram por surgir. Abraços foram trocadas e palavras de muito afecto. Se era o álcool a falar por si ou não, não sei... Mas foi sem dúvida uma tarde/noite com muitos sentimentos à mistura. Obrigada malta por fazerem parte da minha vida. Há pessoas lindas de coração enorme.

PS: O director da LoneStar Leeds esteve presente e desejou-me continuação de boa noite com abraço e beijinho na bochecha incluído! Ai que esta malta só me mima!!! :)

Letters and more letters


Gosto quando sou surpreendida assim logo pela manhã, ou mais ao fim do dia porque pequenas surpresas como estas. Nada como receber cartas pelo correio, sejam elas de Portugal, da Bélgica, da Holanda... do mundo. Cada uma com a sua história, a sua caligrafia, as suas características. Há um ano atrás dizia que não era possível isto acontecer... pois não trabalhava, e aquilo que recebia mal dava para as minhas necessidades. Hoje passado um ano e com as minhas economias vou podendo fazer aquilo que mais gosto. Escrever cartas. Gosto de partilhar a minha história com o mundo e que partilhem a sua história comigo. É bom receber miminhos destes. Onde não há nada se não apenas um sentimento mútuo de afecto e carinho. Eu gostava de trocar cartas com mais pessoas de todo o mundo, nem que seja apenas uma carta, pois um dia quero olhar para trás e relembrar os bons tempos que foram :) Se quiserem trocar cartas comigo manda-me e-mail para anna_21_marian@hotmail.com sim? Acreditem. Eu gosto e é um meio de comunicação ao qual dou cada vez mais valor! Vão, sem dúvida, gostar desta experiência.

Thursday, 28 November 2013

Facebook.......... Instagram?


Hoje a caminho do trabalho li um artigo no jornal que me deixou inquieta, embora já não sendo novidade nenhuma. Toda a gente sabe que o facebook hoje em dia é uma grande 'arma' social. Pelo menos eu acho isso, há a partilha de tudo e de todos. Sinceramente? Nada contra, até porque o facebook no meu caso, é um meio extremamente fácil e útil para comunicar com a minha família e os meus amigos de Portugal. Claro que uma vez por outra gosto de partilhar os meus gostos, a minha boa disposição ou a minha má disposição, uma noticia, um objectivo conquistado na minha vida. Digamos que no facebook faço aquilo que já faço pessoalmente. Para mim não é nem nunca será um meio de substituir aquilo que já vivo na vida real. Por sua vez há pessoas, que são aquelas que criticam o facebook e não usam de todo, que têm uma perspectiva diferente do facebook. Pensam que hoje em dia toda a gente usa o facebook para isto e para aquilo, não há um meio termo e estão sempre sempre enfiados no facebook (verdade seja dita, há realmente pessoas que não atingem a realidade mas pronto). No entanto a meu ver, quem diz facebook, diz blog, twitter, pinterest, tumblr, devianart, photobucket, instagram, etc. A meu ver penso que o instagram consegue ser mais negativo do que o facebook. E passo a explicar o meu ponto de vista. Ao passo que no facebook há partilha de informação, ideias, gostos, novidades, rever pessoas antigas, ou conhecer pessoas novas. No instagram passa um pouco por ser um meio de comunicação egoísta. Atenção é a minha opinião... pois não passa de uma conta criada para partilhar única e exclusivamente cada momento fotografado por uma única pessoa. Sinceramente a fotografia para mim sempre foi algo que me deixa maravilhada... mas o instagram faz perder um pouco esse fascínio todo, tornando-se mesmo banal uma coisa que podia ser especial. 

Wednesday, 27 November 2013

Sometimes things don't go well...

...Hoje o meu ingles esta' parvo de todo! Cada frase que tento falar, 'como' sempre uma ou duas palavras pelo que a frase sai sem sentido nenhum, como e' obvio. Nao sei porque me esta' a acontecer isto hoje, e' embaracoso e nada professional sejamos honestos!
 
PS: Desculpem os erros de caligrafia, mas estou a escrever de um teclado ingles, que e' muito diferente do nosso. E' engracado, mas quem vir ate' pensa que nem sei escrever :)

Monday, 25 November 2013

Today


Hoje fui à farmácia, na tentativa de ajudar uma amiga de Portugal, uma amiga que precisa muito da minha ajuda. Infelizmente sou impotente no que toca a este tipo de coisas, mas quando se tratam de família ou amigos, temos tendência a dar o tudo de nós. Ela precisa deste medicamento que ainda não chegou a Portugal para uma infecção nos olhos do seu irmão, que o pode deixar cego. A verdade é que fui à Farmácia e aqui ao contrário do que se passa em Portugal não precisam de receita médica. Embora foi-me logo dito que está esgotado e já está esgotado há alguns anos. Aparentemente há um problema de fabrico pelo que não tem havido produção ou saído. Gostava de poder dar mais saídas ou soluções, porque as há...  Mas não sei até que ponto são credíveis. Como por exemplo equivalentes do medicamento em questão ou até mesmo compras pela internet. Mas tenho receio... Tenho receio até de induzir a pessoa em erro. Enfim, vamos ver o que diz sobre o assunto. Fora isso fui aos correios entregar mais umas cartinhas! Pois que isto de troca de cartas com o mundo sabe mesmo bem. Valha-nos isso :) 

Walking down the road


Adoro andar a pé, arejar a cabeça e as ideias, especialmente agora que o Inverno está à porta, o ar gélido a bater na nossa cara mas à medida que andamos e percorremos metros e metros de distância, somos consumidos pelo calor. Gosto de andar, andar faz bem e sempre estive habituada a andar. Desde o meu tempo de escola em que tinha de me levantar cedo para apanhar o comboio. Nem sempre gostava era um facto e não via a hora de ter carta de condução e carro. Mas as possibilidades nem sempre nos permitem mais e temos de nos contentar com o que temos. Não se desenganam, felizmente vivo numa família considerada de classe média, o que é bom. Por um lado. No entanto desde que me virei para um lado sozinha e resolvi vir viver para Inglaterra as regalias são outras e volto a usufruir daquilo que tenho de melhor felizmente, os meus pés. E ando... ando... ando... minutos, horas... simplesmente deixo o tempo de lado, tudo para trás e ando. Livre como um ser que só pretende espaço, tempo e felicidade. Só ou acompanhada. Em silêncio ou com uma boa batida musical. Gosto de passear e perder-me nas ruas da vizinhança, da cidade, do desconhecido. Tenham uma boa semana!

Sunday, 24 November 2013

I wonder

Já sei que quem vai padecer sou eu, já sei que 'no matter what' eu é que vou ser o circo e o centro de gozo. Já sei que as palavras nem sempre são o meu forte e da certeza porém há pessoas que não sabem interpretar o que está escrito e o que é dito. No entanto dei a minha opinião, esclareci o meu ponto de vista, não acusei ninguém simplesmente estou desiludida e magoada com as atitudes que o ser humano pode ter. Mas sei de ante-mão que ainda tenho direito a opinar, e sei que algo DADO deve ser VALORIZADO, seja para rico, pobre, magro, alto, chinês, português, inglês, sr.engenheiro, doutor, empregado... seja o que for. É DADO é de bom grado, deveria ser VALORIZADO, à falta disso acho de uma tamanha hipocrisia. E as pessoas que pensam assim, infelizmente nunca passaram sérias dificuldades na vida (julgo eu) caso contrário não pensariam assim. Tenho pena. Simplesmente pena, pois se um dia passarem sérias dificuldades não me vão bater à porta uma segunda vez da certeza porém.

Food Sales

Já falei (não aqui mas no meu anterior cantinho) muitas vezes nos saldos de comida que fazem cá em Inglaterra. E porquê que se chamam saldos de comida? Muito simples porque é comida fora do limite de validade, que muitas vezes (como muita gente deve saber) são limites impostos para vender a comida mais facilmente e mais rapidamente. Iogurtes, leite, bolos, esses alimentos que são mais sujeitos a ficarem estragados mais rapidamente são vendidos logo a seguir a passarem de validade. São VENDIDOS minha gente, não são deitados fora... Sei que em Portugal não existe saldos de comida infelizmente, mas aqui há e ainda bem que assim é. Pois ao invés de gastar diariamente 20 e tal libras numa refeição gasto apenas cêntimos. Quero com isto dizer que a comida lá porque está fora do limite de validade não quer dizer que esteja estragada, batatas fritas, salgados, chocolates, pipocas, e muitos outros conteúdos são alimentos que duram meses se não anos. E fico chocada quando alguém que passa necessidades se recusa a comer algo que passou fora da validade, quando EU própria como e ao mais não estou a passar dificuldades. Chama-se a isto gerir uma vida melhor. Não estamos a falar de pessoas ricas com possibilidades, estamos a falar de gente a PASSAR FOME. E a meu ver é ingratidão recusar comida quando se está a precisar. E mais não digo. Sou capaz  de dizer mais qualquer coisa mais logo quando me sentir mais calma, menos chateada pois estou... estou chateada, decepcionada, mas acima de tudo magoada. Muito magoada.

Saturday, 23 November 2013

Friday....No, Saturday

Ontem, enquanto despertava lá para as 3h da matina com o som do menino a trabalhar pois este ainda não sabe quando deve parar, fui bombardeada pelo mesmo com a sugestão de no Sábado irmos a uma concentração de venda de montas antigas, novas, com defeitos, perfeitas porque ele gostava de ver como me sentiria eu numa 125cc. Até aqui tudo bem, disse que se fizesse bom tempo íamos e pronto. Eu toda contente, já a saltar de alegria e toda entusiasmada. Finalmente num fim de semana, iria sair de casa, com o meu menino. Hoje de manhã acordo e enquanto preparo o meu café vejo o meu almoço para o trabalho preparado no frigorífico...Aquela caixa de plástico de tampa branca com fruta, salada e bolinho no seu interior. Ah! Pois agora é que eu topei tudo, o menino pensa é que Sábado é amanhã e hoje é Sexta feira....Ah pois claro... Daí toda a sua força de vontade ontem e hoje ronca ali na cama que é um disparate. Yeah right. Wake up darling! Vamos lá ver essas motas... Olha que isto :) Bom fim de semana!

PS: - sim sim... o menino como lindo que é prepara todos os dias a minha lancheira para o trabalho. Eu sei, ele é um amor e mais uma vez eu sou a sortuda. Yay!

Friday, 22 November 2013

Rosaspina Vintage


Já não é a primeira vez que partilho aqui no meu cantinho páginas, ideias, inspirações que são do meu agrado e de momento fico fascinada com esta menina. A forma como retrata também outra época, uma época mais vintage, mais antiquada, mais do meu gosto e como eu desejava ter estas ideias, roupas, sapatos, carteiras... mas acima de tudo dinheiro! ahah



Estamos a falar da Ale do Rosaspina Vintage. Como a retrato? Uma jovem inspiradora, dedicada e dona do seu próprio dom.



Como ela se retrata :- 

Vintage style and photography blog of a gal with a love for bygone eras.
My name is Ale and I live in Turin, a pretty town in the North of Italy, with my husband and two oversize cats.
I work as a storyboard artist, animator, illustrator, and designer of my own clothing label, Rosaspina Vintage.



Tradução :-

"Blog de uma rapariga apaixonada por vintage, fotografia e pelo passado.
O meu nome é Ale e vivo em Turin, uma pequena cidade no norte de Itália, com o meu marido e os meus dois gatos bem gordinhos.
Eu trabalho com artes de encenação, animação, ilustração e desenho as minhas próprias roupas."


Não só desenha como também fabrica algumas das suas roupas.
Vale a pena visitar!

Wednesday, 20 November 2013

Yesterday


Ontem aconteceu algo engraçado no meu local de trabalho. A maioria de vocês já conhece o meu pânico por chamas telefónicas (essencialmente de estranhos - de pessoas conhecidas é na banal). E a aventura de ontem teve como base uma chamada telefónica de uma cliente nossa importante e por sinal muito querida. No entanto quando pretende uma informação liga a todos os contactos possíveis. Pelo que me calhou a mim atender. Pergunta-me sobre um determinado conjunto de ordens do qual não tenho conhecimento e começo logo a entrar em parafuso. A senhora na sua inocência e apercebendo-se que já estava a entrar em pânico diz-me logo se não estará a causar-me problemas, ao que eu respondo educadamente que não não. Mas já toda a gente no escritório apercebe-se da situação até que finalmente sou salva pelo individuo encarregue de determinada cliente! Após a chamada só oiço o meu colega dizer que a cliente sentiu pena de mim e que não quis de alguma forma causar-me desconforto. Senti-me tão embaraçada mas ao mesmo tempo tão acarinhada que nem imaginam! Tenho realmente sorte de estar rodeada de pessoas fantásticas.

Monday, 18 November 2013

A positive thing


Pensei, pensei e repensei. E sinceramente não haveria muito que pensar. Não fosse eu ser uma menina bem lentinha, bem frágil, e bem mimalha. Hoje por causas pessoais conheci finalmente a Paulinha via câmara. Felizmente tenho o apoio dela e a sabedoria dela para me guiar. No entanto desejaria tê-la conhecido em circunstância da vida diferentes. Mas a vida nem sempre é justa. O menino disse que o dia hoje foi produtivo, foi ao centro comercial que sempre desejou (em mais de 14 anos), devolveu um aparelho DVD que não funcionava e 'conseguimos' alguns saldos de comida. Eu por outro lado acho que o meu dia foi todo menos produtivo. Não é que esteja a reclamar, pois disse a mim mesma que a partir de hoje iria encontrar cada coisinha positiva no meu dia a dia e vou começar por fazê-lo. Conheci uma menina espectacular, a Paula, já a conheci-a virtualmente e para todos os efeitos continua a ser um conhecimento virtual, mas diria sem dúvida que mais chegado... e ainda bem. Qual seja o meu estado de espírito, está sempre lá para me apoiar com as suas palavras sábias e de conforto. E hoje tive o belo prazer de falar com ela. Para além do mais com ajuda dela reflecti que de facto foi algo bom o que aconteceu hoje, o menino estava feliz. Porque motivo ficaria eu infeliz se o vejo feliz? Não fui eu a causa dessa felicidade? Não, está certo. Não estive com ele durante essa felicidade? Não, certíssimo. Mas ele esteve com os amigos, a gozar momentos que em outra altura foi impossível, por isso só tenho motivos para estar feliz. E no final do dia convidou-me a ir às compras com ele admitindo mesmo que foi aborrecida a tarde dele. No meio disto tudo só vejo motivos para pensar positivamente e ser uma pessoa mais feliz. E amanhã já se trabalha outra vez.... BAH.

Sunday, 17 November 2013

Stephanie Somebody

Ela é incrível. Stephanie Somebody é uma artista de decoração, fotografia, estilo... não há muito mais a dizer sobre ela a não ser de facto que admiro a sua arte. Um dia com tanto inspiração talvez seja possível tirar fotografias tão boas ou melhor do que os próprios profissionais! (Yeah right Anna, keep dreaming)
Fica aqui o site : http://www.stephaniesomebody.com/ e decididamente algumas amostras do seu trabalho fabuloso.


I don't deserve it, I know I don't...

Hoje (ontem) tivemos uma discussão... uma discussão grande que nunca deveríamos ter com a pessoa que amamos. Somando essa discussão a tantas outras pequeninas faz com que o pote expluda. Não o culpa, no seu lugar também eu teria rebentado. Acusei-o de coisas impensáveis, mal tratei-o, disse coisas que não devia, bati-lhe, ferrei-lhe, e chorei muito. Depois disso tudo, arrependi-me. Mas o arrependimento não trás de volta as palavras cuspidas com arrogância e rancor e os gestos fracos mas que magoam. No entanto aconteceu algo... Mais uma vez não o culpo. Eu deitei bastante lenha para a fogueira e confesso que fiz tudo isso numa tentativa de ele me odiar, de eu o odiar, para que todo este sofrimento de ambos acabe de uma só vez. Tudo o que quero é esquecer o quão miserável faço a sua vida, e quão feliz ele poderia ser sem mim. Após toda esta 'luta' psicológica e física... obtenho dele um desculpa sincero, honesto e muito inesperado. Ele não é de todo pessoa de pedir desculpas... eu chorei, porque conversamos... culpei-me tanto porque ele não merecia. Todo o carinho, o amor, a dedicação, o esforço que faz para que tudo dê resultado e eu sempre a culpá-lo, a fazê-lo sentir mal por tudo o que faz na sua vida normal... Eu só queria fazê-lo feliz. Disse-lhe e admiti-lhe que tudo o que queria era isso mesmo, fazer-lhe feliz. Que me sinto triste por fazer a sua vida tão miserável... por privá-lo de coisas que não devia, por estar constantemente a observá-lo à procura de uma falha, por ser incrivelmente e loucamente ciumenta. Disse-lhe numa choradeira constante o quanto desejaria ser uma pessoa diferente para que lhe pudesse oferecer toda a felicidade que merecia. Enquanto isto tudo o que recebo é entendimento, apoio e abraços apertados. Sabemos que vai voltar a acontecer, sabemos que vou voltar a ser egoísta e vou explodir novamente num conflito de emoções. Sabemos que ele vai padecer, e não devia pois a sua saúde não é o que era. E no entanto ele apoia-me incondicionalmente, por um momento só vi ele desistir de mim... Obrigada meu amor. É sem dúvida um obrigado tão honesto e do tamanho do mundo que fico sem palavras. Amo-te.

PS: Agora que penso nisto, não queria ter criado um texto expressivo tão 'lamechas' quanto possa parecer, mas queria explicar a forma incondicional como sou amada, e como sortuda sou. Era apenas esse o ponto de vista que pretendia transmitir.

Saturday, 16 November 2013

I dare you


Tal como sugiro no titulo acredito que o desafio abaixo indicado é um meio para alcançar a felicidade. Pelo que sugiro que todos participem nele. Eu acredito que este desafio possa ser realmente um meio para me tranquilizar sentimentalmente e em termos de stress do dia-a-dia. Aqui fica a sugestão :-

"No final do dia. Antes de fechar os olhos e ceder ao cansaço, fazemos um exercício: escolher o melhor do nosso dia.
Fazemos as pazes com o que correu mal, aceitamos as respostas que ainda precisam de tempo, acalmamos os medos e as angústias e guardamos apenas o melhor. Podem ser horas de festa ou apenas um instante de silêncio.
"O melhor do meu dia" é uma fotografia feita de letras em que ficamos sempre bem. 
É essa a memória que queremos guardar. 

É a essa a força que queremos para o dia seguinte: adormecer com um sorriso."

I am so tired...


Estou tão esgotada, física e emocionalmente. Estou tão farta das minhas atitudes e da forma como o meu cérebro funciona. Farta da forma como as palavras saem da minha boca atrapalhadamente, sem sentido e ofensivas. Mas farta mesmo mesmo de não saber usá-las como deve ser, com sentimento, sem arrogância ou enganos. Farta de não poder dizer realmente aquilo que sinto por falta de cultura, conhecimento ou até mesmo experiência. Farta de ser uma desilusão. Mas realmente farta de decepcionar tudo e todos. Eu só quero ser feliz... viver um dia de cada vez, não sentir o meu coração pesado ou a minha cabeça. Só quero ignorar aquilo que as pessoas fazem, pois só a elas lhes diz respeito. Quero poder ignorar e ser feliz, mas (como seria de esperar, há sempre um MAS) a minha mente é enganosa e cruel pelo que está sempre sempre a pregar-me partidas de confiança, de empenho, de carinho, de amor... A minha mente é sem dúvida um grande inimigo meu. E sei que se não pedir ajuda... quem vai padecer sou eu. Estarei enganada?

Friday, 15 November 2013

Do you think you are right?

Às vezes não gosto de certas atitudes que o menino toma... a infantilidade com que enfrenta problemas. Diz ele que não quer ficar mais chateado ainda, então limita-se a ignorar-me. Isto foi recentemente. Entretanto dei a volta por cima e consegui maneira de abstrair as atenções, as ideias, os pensamentos. Recebemos visitas cá em casa... ALTO... ele recebeu-as. Eu limitei-me a ficar sentada no meu escritório à espera que alguém me chamasse ao andar debaixo, visto que não ouvi ninguém tocar a campainha ou entrar. Eventualmente sobem cá em cima. Ele todo orgulhoso a mostrar o trabalho de cá de casa que ele próprio fez (nada contra), as visitas curiosas passaram e andaram para a respectiva divisão. Não fosse eu virar a cara numa de curiosidade e sorrir gentilmente bem que levava com trombas e silêncio. Que foi mais ou menos o que se passou. E até ao momento... parece um objecto imóvel e sem sentimentos, pois fui completamente ignorada. Palmas para a minha santa ignorância e o meu coração grande.

Tuesday, 12 November 2013

After all Drama

Vem a consciência tranquila. Confesso que quando me sinto culpada é coisa para durar dias enquanto a situação não estiver resolvida. E hoje tenho de dizer que tenho uma equipa fantástico. Os meus colegas fartaram-se de me apoiar e o meu 'manager' concordou que realmente são coisas que acontecem, relatando também uma história sua do passado bem pior que a minha. É natural que as pessoas não fiquem contentes com os erros cometidos, mas é necessário evitá-los. Assim está tudo falado, tudo tranquilo e sinceramente hoje notei que fui mais cuidadosa e mais reticente na informação a passar. É como dizem, ainda só lá estou há 4 meses e é muito para aprender, ninguém espera que saiba tudo de uma só vez. Tudo bem. Sem dúvida, mas eu gosto sempre de tentar dar o meu melhor. Mas percebi que o meu melhor até ao momento era ser-se trapalhona e cabeça no ar. Hoje já notei uma certa lentidão na forma como guardava os dedos na nossa base, e à mínima dúvida questionei. E assim até será melhor, pois não faço as coisas tão rapidamente e tenho trabalho para dias. Pelo que o tempo passa muito mais rápido. Só tenho realmente a agradecer o apoio de todos :) Obrigada.

Monday, 11 November 2013

Today it's my holiday

Considerando que só comecei a trabalhar para a Lonestar Leeds no dia 23 de Julho achei por bem marcar férias mais levezinhas ao invés de marcar tudo de uma vez. Assim sendo a partir de hoje até Janeiro de 2014 terei todas as segundas-feiras livres. Isto é se até lá ainda tiver o meu posto de trabalho garantido. Confesso que me sinto estranha e a culpa está a dar comigo em doida. Não vejo a hora de estar cara a cara com o meu 'manager' e explicar-lhe o sucedido, por outro lado não me consigo imaginar ir amanhã para o trabalho e ter todos os olhos centrados em mim. Tal é a minha vergonha. Não sei sinceramente como irei enfrentar o dia de amanhã, mas só quero que esta culpa me deixe em paz e que tudo volta à normalidade. Afinal de contas as pessoas com quem trabalho diariamente, passam por ser as pessoas com quem passo a maior parte do dia e por consequência são aquilo a que chamo de amigos. Por isso mesmo me custa muito ter de enfrentar o dia de amanhã sem pelo menos saber que vai ficar tudo bem. Enfim... já só faltam algumas horas.

Sunday, 10 November 2013

Cinema

WORLD WAR Z :-

Foi a meu ver um bom filme. E sinceramente? Atrevo-me a dizer que pagaria para ver no cinema. Não pela sua grande história, pois confesso que história tem muito pouca, mas pela acção envolvida. Todos os efeitos, a banda sonora, o impacto que o som provoca em nós. Acho que para filme de acção tem tudo lá e foi muito bem conseguido. E cheira-me que haverá um próximo filme... cheira-me. E espero que sim pois os efeitos estão fantásticos! Tudo aquilo que aprendemos como sendo 'zombie' este filme tende a contrariar essa tendência. O que me levou a vê-lo? As opiniões negativas e as criticas. Geralmente é isso que me leva a ver um filme. Gosto de ter a minha própria opinião. 

THE SIXTH SENSE :-

Não é de todo uma novidade para mim este filme. Já o tinha visto em criança e adorei. Acho que está uma história bem conseguida, com algum suspense à mistura. E não deixa de ser surpreendente o seu fim, mesmo já o prevendo. O facto de o ter previsto deve-se claro ao 'facto' de já o ter visto anteriormente enquanto criança. O filme é agradável de se ver, e penso que já não sou a única de seu conhecimento. Como diria eu um bom filme dos anos 90.

Wedding Ideas?

Hoje já me sinto melhor mas não muito melhor. O assunto anteriormente mencionado ainda é algo que me perturba, e sinceramente não me acredito que ficarei totalmente bem enquanto não me desculpar devidamente e corrigir o meu desempenho. Enfim! Até lá entretenho-me com possíveis decorações/ presentes para o Natal. Pode parecer estranho, mas acho que este site da Wedding Ideas tem ideias para casamentos não hajam dúvidas, mas podemos fazer dessas ideias coisas mais comuns. E é o que tenciono fazer com as seguintes inspirações :-





E pronto, a única forma que encontro de me abstrair dos meus erros, é realmente inovar. Que acham? Eu acho que este tipo de ideias pode alcançar um outro mundo, nomeadamente dia dos namorados, efeitos de Natal ou até mesmo Páscoa, convites de aniversário, ou coisas simples mas surpresas do dia-a-dia.

Saturday, 9 November 2013

It will be the last time!

Ontem cometi um terrível erro no trabalho. Esse erro foi capaz de me perturbar o dia inteiro e durante a noite conseguiu roubar-me o sono. Hoje continuo preocupada e triste. Decepcionada com o meu desempenho. Da certeza porém isto nunca mais voltará a acontecer! Nem me permito tal coisa. Sempre me senti inútil e incapaz de fazer as coisas como deve ser, e será talvez porque nunca dei o meu melhor. Desta vez isso acabou. Se este erro volta a acontecer, e considero esta a última das hipóteses eu própria me demito tal é o embaraço, a vergonha do erro cometido.

Friday, 8 November 2013

Today I lost an order

Hoje sinto que o mundo me caiu em cima, não faço nada de jeito, não sirvo para nada e a minha utilidade é mais do que nula. Como se não bastasse descobri que não só não re-enviei uma ordem/ pedido para o departamento correcto como perdemos esse mesmo pedido. Fiquei/ Estou aterrorizada, em pânico e sinto-me tão mal comigo mesma que é inexplicável. Só gostava de voltar atrás no tempo. Se realmente eu fosse a perfeição em pessoa nada destas m*rdas aconteciam. Assim não, assim acontecem e é logo em grande. Obviamente o meu 'manager' não está contente comigo... obviamente não me disse nada, apenas me desejou um bom fim de semana e um olhar que só não me matou pois é impossível, e obviamente que eu já me desculpei. Embora não tenho tido a decência de o enfrentar pessoalmente, disse-lhe que assim que estivermos juntos pessoalmente explico-lhe tudo o que se passou. E ofereci-me também para explicar ao cliente o sucedido. Adiantará de muito? Não sei... Mas que estou muito descontente com o meu desempenho disso não hajam dúvidas, estou triste e zangada comigo própria. Sinto-me inútil e incapaz de fazer algo correctamente. Até ao momento pensava eu, ah na escola são exames, aquela pressão toda para nos safarmos, darmos o nosso melhor e receber o orgulho dos nossos pais é a desculpa para tudo. Hoje? Hoje senti cada 'gotinha' dessa pressão a duplicar, a triplicar, a quadriplicar... eu sei lá o que senti. Senti decepção! Não gostei e sinceramente não culpo ninguém senão eu mesma. Eu fui a causa disto tudo, se há coisa que mereço é ser castigada, não hajam dúvidas. Só tenho é medo do meu castigo, mas sei de ante-mão que o mereço completamente.

Thursday, 7 November 2013

Portugal

Eu sei eu sei que este assunto já foi tocado mais do que mil vezes , da cabeça aos pés, do chão ao tecto, mas minha gente eu só fiquei a saber da ridícula conversa hoje e como tal li a resposta apropriada a esta burra que mais areia naquela cabeça não deve caber! E sim refiro-me a dita cuja loira que o nome aqui não se pronuncia! THANK GOD! Isso queria ela...

PS: Desculpem a extensão do texto, mas vale realmente a pena dar uma vista de olhos na resposta.

"Margarida Rebelo Pinto tem sido alvo dos mais variados ataques nas redes sociais motivados pelas declarações que prestou no programa Bom Dia Portugal da RTP 1. É de todo injusto atacar-se da forma como se tem atacado quem tem toda a razão no que diz.
Analisemos o que foi dito por Margarida Rebelo Pinto e vejamos como ela está absolutamente certa na linha de raciocínio que segue, partindo do benévolo principio que tem uma linha e do milagroso principio de que terá raciocínio. Margarida sente-se triste, profundamente triste enquanto cidadã Portuguesa que mora perto da Assembleia da República com as manifestações que se têm feito. Tem razão, tem toda a razão, é do piorio querer-se sair à rua para… sei lá rica, para beber um café por exemplo, perdão um chá (algo que ela não teve ter bebido em pequena) e ter de se levar com a gentinha toda na rua, ainda por cima fazerem barulho. “Có’rror”. Além disso demonstram falta de civismo, não têm respeito nenhum, a rica que gosta de se levantar tarde tem de acordar a ouvir o povinho a berrar de tal forma que, ainda por cima, interrompem e perturbam aqueles que agora governam o País. Neste último argumento Margarida enganou-se, é que os que actualmente governam o País têm escritório na Av. da República, nem a plenos pulmões os berros do Povo em São Bento lá chegam. Perdoe-se este lapso de Margarida, coitada, não é obrigada a saber tudo.
Depois do erro anterior, teve um lapso de inteligência e reconheceu que não chegámos aqui por acaso. Muito bem Margarida, muito bem mesmo, não foi por caso não senhora, foi mesmo por incompetência, gestão danosa, compadrio, corrupção e outras sacanices que ela não referiu, nem tal se esperava, uma senhora é uma senhora e não deve dizer certas coisas. Ela até sabe que antes deste governo houve outro, aliás outros. Uau!!! Obrigado Margarida e eu que pensava que esta treta tinha andado em auto-gestão, antes tivesse andado.
Margarida Rebelo Pinto acha que os Portugueses têm falta de inteligência, portanto, dito de outra forma, são estúpidos que nem uma porta. Mais uma vez tem toda a razão no que diz, aliás, sendo ela Portuguesa é ela própria um magnífico exemplo desse défice de inteligência. Mas a derradeira prova de que os Portugueses são estúpidos verifica-se sem margem para qualquer tipo de dúvida com o simples facto de lhe comprarem aqueles amontoados de páginas a que ela chama livros. Causa-lhe repulsa a ela e a mim também que alguém que foi desmascarada em 2005 por João Pedro George no livro «Couves & Alforrecas – Os Segredos da Escrita de Margarida Rebelo Pinto» em que explicou por A mais B que a literatura de cordel não passava de um auto-plágio tenha o despudor de aparecer de forma descarada a insultar os Portugueses. Repulsa-me  que alguém intelectualmente desonesto tenha sequer a leviandade de abrir a boca para falar mal dos Portugueses e ainda por cima que o faça no canal público de televisão.
Diz mais Margarida, diz ela que como todos os cidadãos também teve cortes. É bonito e simpático ela confessar que teve cortes, mas perfeitamente desnecessário, já tínhamos dado conta que a lobotomia pré-frontal que lhe fizeram não tinha dado grande resultado. Portugal nunca teve grandes recursos explica Margarida esforçando-se por dar um ar de entendida. Se estava a referir-se aos seus próprios recursos enquanto pseudo escritora, tem razão, nunca teve e dificilmente virá a ter. Agora se estava a referir-se ao País, está de todo enganada. Portugal teve muitos recursos que foram criminosamente destruídos por ordem da Europa tendo sido o actual aposentado de Belém o carrasco ao serviço dos interesses que comandam a Europa.
Tenho de reconhecer que Margarida tem visão, diz ela que ficaremos muito bem se nos virarmos para as energias do Mar. Yeeessss é isso mesmo Margarida, dá-lhe forte, vai até ao Cabo da Roca olha para o Mar, para a sua energia e dá um passo em frente. Portugal e os estúpidos dos Portugueses agradecem. Eu, ao contrário do que Margarida Rebelo Pinto afirma até abro uma excepção, deixarei por momentos de ser treinador de bancada e vou com ela para a ajudar a definir a estratégia de tão magnifico passo em frente.
A terminar ainda sobrou fôlego para Margarida defender as taxas moderadoras dos hospitais, acha ela muito bem que se pague taxas, coisa estranha essa de se querer usar as coisas sem pagar. Alguém explique por favor à Dondoca, eu já não tenho pachorra, que pagamos e pagamos bem. Expliquem-lhe também que um reformado que recorre a uma urgência hospitalar ter de pagar vinte e tal euros, fora os eventuais exames, é um crime, é desumano.
Portugal é realmente um País estranho, tem a estranha capacidade de criar todo o tipo de anormais e além de os criar tem o mau hábito de os manter.

(Este texto é publicado na rubrica de cultura porque, por lapso, este site não tem nenhuma rubrica para a “falta de cultura”)"

Before... Now...


Antes de trabalhar... quando ainda estudava e não tinha companheiro a vontade de vir aqui era mais que muita, e as novidades eram imensas. Não se deixem enganar, as novidades continuam a ser mais do que muitas e a vontade para o infinito. No entanto tenho notado, com o andar das coisas... que uma pessoa andam sempre "desgastada" do dia a dia e acaba por não haver vontade de comunicar com ninguém no retorno a casa. Pelo menos eu sinto-me assim. Ao passo que ao fim de semana tenho mil e uma coisas para contar porque ando mais folgada, no entanto parece que toda a gente funciona ao contrário de mim. Durante a semana partilham connosco mil e um momentos que primeiro que me consiga actualizar... estou lixada. E durante o fim de semana é tudo às moscas! Na verdade? Acho muito bem, vão passear... burra sou eu que fico em casa a olhar para as paredes (como quem diz a fazer nada). 

Tuesday, 5 November 2013

Today was a big day!

Hoje foi sem dúvida um dia produtivo e festivo.
Logo pela manhã tive o belo prazer de conhecer um dos nossos melhores clientes via telefone. São do Brazil e são o nosso segundo (senão o primeiro) melhor cliente. Por norma não percebo os brasileiros a falar e ao mais sou portuguesa, imaginem os ingleses. Entenda-se! No entanto esta jovem de nome A. compreendia perfeitamente e foi tão simpática, no meio de troca de informação ainda foram misturados alguns sorrisos. Gostei e pela primeira vez senti-me bem com um telefonema de fora.
Ao meio o dia tive o belo prazer de comer de graça, almoço de borla por parte de uma aposta sem graça. Quem ficou a ganhar no meio disto tudo fui eu que comi uma bela pizza, num belo restaurante, à pala.
Como se não bastasse ao final do dia foram-me dados os parabéns pelo meu 'manager' por ter conseguido a minha primeira ordem (superior a três mil libras, não é muito mas já é alguma coisas para alguém que se está a iniciar). A principio não percebi se estaria no gozo, mas depois de me mostrar todo o trabalho que tive sozinha, lembrei-me de que de facto as duas coisas estavam associadas e fiquei muito contente e orgulhosa de mim.
E para finalizar nada como fogos de artificio, 'curry' e inicio de uma bela constipação! Fantástico. Hasta.

Have you ever...

Acho este tipo de desafios claro, simples e de uma forma geral curioso visto que aprendemos sempre um pouco mais da pessoa que está por detrás de cada blog. Desta vez e porque tudo recomeçou resolvi aceitar um desafio da aNa, que consiste em 'riscar' aquilo que já vivemos, presenciamos, experimentamos. Ora vejamos :::
Plantar uma árvore
Fazer uma tatuagem
Abraçar uma pessoa estranha
Andar de avião
Casar
Ter filhos
Fazer skydiving
Enviar uma mensagem dentro de uma garrafa para o oceano
Conhecer uma celebridade
Dançar no meio da rua
Roubar alguma coisa
Passar uma noite na prisão
Fugir de casa
Fazer uns graffiti
Ver alguém a morrer
Beijar na chuva
Fazer um safari
Mudar de casa
Andar de cavalo
Nadar com golfinhos
Fazer um cruzeiro
Pintar o cabelo
Fazer voluntariado
Actuar em cima de um palco
Desmaiar
Fazer um inter-rail
Receber uma prenda de um anónimo
Ter um romance de Verão
Nadar nu
Ir ao supermercado de pijama
Namorar com uma pessoa estrangeira
Fazer uma viagem com amigos
Fazer um piercing
Fazer yoga
Chorar a ver um filme
Sofrer um desgosto de amor
Escrever um livro
Dar um murro a alguém
Cair da cama enquanto dormia
Deixar queimar comida
Escrever algo no tronco de uma árvore
Viajar de balão de ar quente
Ler todos os livros do Harry Potter
Jogar na lotaria e ganhar um prémio
Ir à Disneyland
Adormecer no sofá com os amigos

Jogar Twister

Passo o desafio a quem se atrever :) Vamos lá! Toca a responder ;)

Sunday, 3 November 2013

Fireworks and my own experience

Desde que me mudei para Inglaterra que tenho vivido uma variedade de emoções pelo qual nunca tinha passado. O fogo de artificio não deixa de ser uma nova experiência. Passo a explicar, por mais que adore fogos de artificio, tenho sempre receio do seu perigo. O ano passado por esta altura foi preciso praticamente implorarem-me para lançar um foguete. Eu lá muito reticente lancei um, o meu primeiro foguete. Cheia de medo, mas lá mandei um. Hoje mais uma vez foguetes por toda a parte. Fomos buscar os nossos primeiros foguetes da época. Uma experiência nova, estes são mais potentes, ou pelo menos era o que diziam pois nunca tínhamos experimentado. Depois de tanta conversa, vira-se o menino para mim e pergunta-me se quero ver os novos foguetes em acção, claro que aceito logo, tal é a minha admiração por esta maravilha. Ele lança o primeiro foguete ao ar, é lançado em forma de curva, pelo que quando resolveu "explodir" já não vimos grande coisa. Ficamos assim... gostamos, mas queríamos mais. Pelo que ele foi buscar um segundo foguete, e eu toda animado trago o lume comigo. Viro-me para ele, e digo-lhe que chegou a minha vez (qual hesitação qual quê). Acendo o foguete e lá está ele a cuspir-me pequenas faíscas. Corro para a porta de casa e só o oiço todo danado a percorrer sensivelmente 100 metros para cima e a explodir numa imensidão de brilho e som e lentamente desaparece. Já toda excitada e feliz, mas não contentada com apenas um sugiro o lançamento de um outro foguete. Mais uma vez cuspidelas para aqui e para acolá e lá vai a coisinha toda animada a explodir numa imensidão de beleza. Fiquei muito feliz por desta vez ter tomado a iniciativa sem 'piscar os olhos', sem pensar duas vezes. E o que recebo em troca? Um apertadinho abraço de orgulho. Gostei.

Olympics in Sochi 2014

O jornal da METRO em Inglaterra é da opinião que o uniforme de voluntariado para as Olimpíadas de Inverno 2014 em Sochi são feitos por pedaços de cortina e com certeza chamarão a atenção, de tão ridículos que são. Eu posso até não entender nadinha de moda, nem é isso que está em questão. Mas acho que julgaram muito mal o uniforme, até porque na minha opinião está bem colorido e bem apelativo. Mas esta é meramente a minha opinião pessoal.

November

Novembro é o mês de festejos cá em Inglaterra (ou pelo menos cá na minha zona - Leeds). Principalmente desde o dia 1 de Novembro até ao dia 5. São ouvidos diariamente foguetes em toda a parte. O dia 5 de Novembro é especial pela sua simbologia, a revolução, a manifestação, a liberdade. Um bom filme que descreve este dia na perfeição é "V for Vendetta". Se nunca viram, mais uma vez aconselho vivamente a verem! Este dia é representado por duas partes, uma grande fogueira com metros de altura onde existem pessoas que a rodeiam e a observam a arder até ao fim e por um enorme espectáculo de fogo de artificio. O ano passado tive o belo prazer de presenciar tal espectáculo. Este ano, tenciono ser ainda mais participativa. 

Saturday, 2 November 2013

Problematic minds

Odeio quando as pessoas não entendem bom português ou então fazem-se de parvas. Não gosto que me tirem do sério e muito menos aprecio que gozem com a minha cara. Sou frontal e honesta com as pessoas, o mínimo que admito é igual frontalidade. Por outras palavras? Odeio cobardia.

Bah... Where are you, happiness?


Hoje o dia está tão depressivo, tão depressivo que nem dá vontade de ir para lado nenhum! Céu super cinzento, sim está bem que se nota que é dia, mas mais parece noite com tão pouca claridade. Cada vez mais sou da opinião que realmente o clima é uma das principais causas que afecta o nosso estado de espírito, tanto pode ser positivamente como negativamente. E hoje... hoje em que a casa está um total silêncio só dá vontade de ficar na cama. Daqui por umas horas já sei que vou mudar de opinião, até lá 'fico-me' pela casmurrice. BOM FIM DE SEMANA!!

Sometimes I wish I had his knowledge

Marian é o meu menino, aquele menino que tanto admiro, é talvez a pessoa que mais admiro na minha vida. Estarei eu a ser injusta para com a minha família? As pessoas que mais me deveriam despertar admiração, interesse ? Não creio... são sem dúvida um grande elo e foram sem dúvida um grande meio para o desenvolvimento da minha educação. São também um exemplo de vida visto que sempre lutaram muito para conseguir o essencial para os seus filhos. No entanto pergunto-me porque é que esta pessoa, aparecida do nada, veio conquistar a minha atenção, o meu interesse, a minha admiração, o meu coração. Esta pessoa de tão longe... Porquê agora? Porquê não antes? Há 20 anos atrás? Ou porque não no futuro? Porquê agora que estamos tão perto do fim? O fim... Outra palavra pelo qual nutro uma certa admiração. Será talvez por sentir medo? Maybe... Mais importante porquê EU? Há dias únicos em que temos estas conversas longas de puro conhecimento. Gostava tanto, é sem dúvida o meu desejo mais forte, de reter esse conhecimento todo na minha cabeça. Mas sempre fui uma pessoa mimada, preguiçosa, desinteressada... Sempre que temos este tipo de conversa acabo sempre por ouvir um "Porque não começas tu a ser responsável pelos teus actos? Pára de culpar o mundo pela pessoa que és hoje... Culpa-te a ti e faz algo se queres realmente ser diferente". Nunca consigo prender uma lágrima perante tal veracidade. Deixa-me triste que nunca tenha tido a mentalidade que ele teve enquanto criança. Enquanto criança o pai apontava-lhe o dedo e dizia "Tu não és capaz de fazer melhor" ao passo que agora, depois de se formar e crescer como homem não só consegue fazer o mesmo, como melhor e será talvez a pessoa mais inteligente que conheço. Em qualquer discussão que se gera, este homem nunca está errado! Santa paciência, ele sabe bem do que fala. Eu? Eu enquanto criança só me lembro de pedir e obter, pedir e obter. Hoje penso para comigo, mas então e onde é que está o espírito lutar para ganhar? Lutar para ganhar? Hoje penso assim sem dúvida... mas acho que já cheguei a essa conclusão um pouco tarde. Talvez por esse mesmo motivo não seja uma pessoa tão feliz. Qual é o motivo para uma pessoa simplesmente não ter vontade? De onde vem tanta preguiça? Gostaria sem dúvida de ganhar responsabilidade pelos meus actos e ganhar força de vontade para aprender. Mas hoje? Hoje ainda não consigo ver as coisas por esse prisma...

Friday, 1 November 2013

Wax... my best friend?

Not really !

Isto a propósito do quê? Hoje fui fazer depilação a cera à minha zona facial (about time!). E acreditem não há nada melhor do que no sentirmos limpas. E é exactamente isso que sinto quando termino uma sessão de 'beleza' (chamem-lhe isso por agora). Até ao momento já começava a ver pequenas amostras de 'cabelo' (para sentirem um pouquinho mais de nojo) a revelar-se no meu resto, e acreditem não é nada bom quando nos sentimos um verdadeiro homem mesmo quando o nosso menino nos diz, que somos a mulher mais bela do mundo. Tão gentil o nosso pequenino, chega a ser inacreditável como tenho um homem destes ao meu lado. Mas eu via! E não eram poucos. Não gosto. E por mais que possamos improvisar em casa com uma pincelada nunca fica a mesma coisa, é a minha opinião. No entanto esta não é a minha melhor amiga de todas as horas. A cera tem os seus momentos e há dias em que simplesmente não estou para aí virada. Então vai com qualquer coisa, não fica perfeito mas fica feito o serviçinho. Já tentei por várias vezes usar a cera em casa, mas por qualquer motivo (sabe deus qual) acabo sempre por ver-me ao espelho e arrastar aquela filha da mãe daquela tira com cera de uma maneira que realmente só comparando com um caracol. Parece que os músculos prendem e não há forma de arrancar aquilo o mais rapidamente possível. Arre! No entanto quando vou a qualquer lado comprar o serviço deixo sempre lá uma porca fortuna! Livra que para se ser mulher é preciso sofrer (e quando digo sofrer refiro-me à minha carteira obviamente). Para rematar devo afirmar que a menina que hoje me fez a depilação facial tinha mãos de ANJO. Eu nem senti quando já tinha terminado, tal era a delicadeza. Fiquei satisfeita com o serviço ainda que me custasse os olhos da cara. Ao passo que a minha anterior aconselhada arrancava aquilo à força bruta que puxa, aquilo só visto, os meus olhos escorriam água!

Portanto is wax my best friend? Em tempos de tamanho desespero maybe... maybe.
Powered by Blogger.

Contact us

anna.21.marian@gmail.com