Sunday, 17 November 2013

I don't deserve it, I know I don't...

Hoje (ontem) tivemos uma discussão... uma discussão grande que nunca deveríamos ter com a pessoa que amamos. Somando essa discussão a tantas outras pequeninas faz com que o pote expluda. Não o culpa, no seu lugar também eu teria rebentado. Acusei-o de coisas impensáveis, mal tratei-o, disse coisas que não devia, bati-lhe, ferrei-lhe, e chorei muito. Depois disso tudo, arrependi-me. Mas o arrependimento não trás de volta as palavras cuspidas com arrogância e rancor e os gestos fracos mas que magoam. No entanto aconteceu algo... Mais uma vez não o culpo. Eu deitei bastante lenha para a fogueira e confesso que fiz tudo isso numa tentativa de ele me odiar, de eu o odiar, para que todo este sofrimento de ambos acabe de uma só vez. Tudo o que quero é esquecer o quão miserável faço a sua vida, e quão feliz ele poderia ser sem mim. Após toda esta 'luta' psicológica e física... obtenho dele um desculpa sincero, honesto e muito inesperado. Ele não é de todo pessoa de pedir desculpas... eu chorei, porque conversamos... culpei-me tanto porque ele não merecia. Todo o carinho, o amor, a dedicação, o esforço que faz para que tudo dê resultado e eu sempre a culpá-lo, a fazê-lo sentir mal por tudo o que faz na sua vida normal... Eu só queria fazê-lo feliz. Disse-lhe e admiti-lhe que tudo o que queria era isso mesmo, fazer-lhe feliz. Que me sinto triste por fazer a sua vida tão miserável... por privá-lo de coisas que não devia, por estar constantemente a observá-lo à procura de uma falha, por ser incrivelmente e loucamente ciumenta. Disse-lhe numa choradeira constante o quanto desejaria ser uma pessoa diferente para que lhe pudesse oferecer toda a felicidade que merecia. Enquanto isto tudo o que recebo é entendimento, apoio e abraços apertados. Sabemos que vai voltar a acontecer, sabemos que vou voltar a ser egoísta e vou explodir novamente num conflito de emoções. Sabemos que ele vai padecer, e não devia pois a sua saúde não é o que era. E no entanto ele apoia-me incondicionalmente, por um momento só vi ele desistir de mim... Obrigada meu amor. É sem dúvida um obrigado tão honesto e do tamanho do mundo que fico sem palavras. Amo-te.

PS: Agora que penso nisto, não queria ter criado um texto expressivo tão 'lamechas' quanto possa parecer, mas queria explicar a forma incondicional como sou amada, e como sortuda sou. Era apenas esse o ponto de vista que pretendia transmitir.

4 comments:

  1. Um amor assim deve ser alimentado e preservado e muitas vezes temos de ceder, mesmo quando achamos que não devemos e quando não queremos. Mas tudo isso faz parte do construir de uma relação. Vá lá, agora que puseste tudo cá para fora, aproveita bem esse amor, respira fundo e... siga! Beijinho grande :)

    ReplyDelete
    Replies
    1. É realmente assim que tem de ser, passinhos de bebé, respirar fundo e valorizar realmente aquilo que tenho. Chega de atitudes de cabeça quente e dizer coisas sem pensar. Obrigada querida :) Beijinho xxx

      Delete
  2. tão sentido este post ... tão bonito. como este blog que eu não conhecia e gostei tanto ...

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada minha querida e sê muito bem vinda ao meu cantinho. Beijinho x

      Delete

✿ Comentários ✿

Powered by Blogger.

Contact us

anna.21.marian@gmail.com