Friday, 31 January 2014

We Heart Mail


Há cerca de mês e meio, fui convidada a participar num projecto. Projecto esse que ainda estava em evolução e fui possivelmente uma das primeiras pessoas a dizer que sim. Na altura queria muito participar no Projecto The Happy Mail Project, no entanto este projecto desde cedo já tinha sido criado sem "espaço" para mais pessoas. Pelo que o desânimo instalou-se. Na altura tentei, deixando mesmo contacto e questões ... ainda consegui alguns endereços e respostas positivas ao meu desafio, mas nunca participei por inteiro no grupo. A "cabeça" do grupo disse-me mesmo que o grupo já estava formado e que já tinham muitos participantes que bastassem. Fiquei logo mal disposta confesso e pensei mesmo que não seria possível uma segunda tentativa. Até que uma das pessoas que também tencionava participar decidiu criar o seu próprio grupo convidando todos aqueles que apelarem de inicio ao The Happy Mail Project mas que obtiveram resposta negativa. Escusado será dizer que aceitei logo! O nosso grupo já se iniciou, já começamos a troca de cartas para este ano. Mas não desesperem pois acredito que todos os anos haja renovação ou pelo menos gostava que assim acontecesse! A ver vamos :) Visitam. O cantinho por si só ainda está calmo claro... ainda mal começamos, mas esperemos em breve várias participações! Sejam bem vindos ao WE HEAT MAIL :)

Thursday, 30 January 2014

Really really tired


Tem sido um dia longo e cansativo, mas acima de tudo produtivo. Trabalhei no escritório das 8h da manhã até às 17h... e de seguida fui recolher dinheiro do meu antigo trabalho. Já tinha saudades e confesso que sabe bem de vez enquando mudar de ares. E se somos amigos das pessoas, melhor ainda. Pelo que estou de rastos pois só à pouco (às 19h) é que terminei. Mas valeu a pena. E para a semana repito a dose... e assim sucessivamente até me farta de novo ahah. A ver vamos! Agora é fazer o jantarzinho e caminha, que ela grita por mim!! Boa noite.

Sunday, 26 January 2014

"Dreaming Out Loud"


Conheci o cantinho da Kerstin recentemente e não consegui ficar indiferente ao seu encanto, talento e claro está ao seu cabelo laranjinha. Sou uma apaixonada desde sempre por "Ginger" e um dia quando a coragem me atacar irei saltar do castanho claro para o laranja. Até lá fica a minha admiração pelos corajosos.



Ela é conhecida por "invisibly" um nome nada apropriado a ela, na minha mais sincera opinião. Visto que tem tanto para dar e é tão bem reconhecida pelas suas fotografias. A Kerstin é uma designer gráfica e é a dona do blog "Dreaming Out Loud". Como já em várias ocasiões este é um daqueles cantinhos que não poderia deixar de partilhar convosco. É simplesmente apaixonante.



O que mais me inspira nela? O seu talento para com a fotografia. Tomara eu ter esta dinâmica, alegria e experiência na arte de fotografar. Tenho uma tendência enorme para me acanhar neste tipo de aventuras com o medo de não ser única e desejada. Para ela não existe esse medo e admiro-a imenso por isso. Seja com a fotografia, a sua arte, os seus "DIY's" que demonstra passo a passo no seu cantinho. A espontaneidade reina no seu corpo e isso é algo que não vemos todos os dias! E claro como não poderia deixar de ser é uma apaixonada por café tal como eu!!



Para mais informações sobre o seu trabalho ou contactos ou ajuda. Visita a sua página do facebook https://www.facebook.com/dreamingoutloud.invisibly e se mesmo assim sentires indiferença... visita a sua página no Instagram - http://instagram.com/invisibly/. Aposto que vais ficar rendida/o! Ora então continuação de um Bom Domingo.

Saturday, 25 January 2014

Oh rainy day...


Hoje está um dia mesmo mesmo feio. Cinzento, frio e chuvoso. Típico daquilo que não gosto mesmo nada. Ontem foi noite de cinema, vi um filme que me marcou tal como qualquer história verídica. Mas é triste como no nosso país aos nossos olhos somos uns heróis e lá fora parecemos tão impotentes. "Black Hawk Down" foi o filme da noite e um filme para a vida. Um dos meus favoritos de momento. Não podia deixar de dizer que é um filme de Guerra, neste caso o que se sucedeu em Somalia. E mais não digo pois terão de o ver. Acreditem quando digo 5/5 estrelas. Foi fabuloso. Tive uma noite de descanso boa para acordar com um dia com excelente claridade... tomar a banhoca matinal para depois me deparar com o seguinte cenário - chuva por todo o lado e vento que até mete medo ao susto. Odeio dias assim, por um lado pois não se pode ir a lado nenhum. Por outro nem tanto, pois até se pode fazer algo produtivo por casa. Ora então, vamos lá mãos à obra! Bom fim de semana.

Friday, 24 January 2014

Away for a while


Ando distante deste meu mundo. Um mundo que tanto adoro mas que nem sempre demonstro o mesmo sentimento. Ando exausta, cansada... não apenas fisicamente, mas psicologicamente também. Um negócio de vendas nunca foi fácil para ninguém, especialmente quando são muitos a lutar pelo mesmo. Mas tendo eu a consciência de que lá na empresa estamos a trabalhar todos para o mesmo lado, não percebo como há tanta diversidade de ideias, ideias que não fazem sentido. Fossem elas úteis e seria a primeira a dizer que sim. Mas bolas... sinto que só eu estou a lutar por aquilo às vezes. Parece que só eu me importo com aquilo. A nossa empresa é constituída por duas partes, o departamento (o meu) que trabalha com partes maiores, necessitando assim elevado tempo de produção e pelo departamento (os outros) com peças em stock e de fácil produção. Há semanas que ando a aguardar uma resposta por parte dos outros, mandei e-mail, telefonei, perguntei várias vezes... pois dependia deles para poder dar uma resposta a um cliente que já me andava a perguntar pelas mesmas. Toda irritada a pessoa responsável pelo departamento ligou-me ontem dizendo mesmo que tem outras prioridades, que o prazo de limite era em Fevereiro (como se isso fosse justificação para deixar andar - quando já lhe tinha dito de ante-mão que estava a receber questões do cliente), e que tinha mais do que fazer do que perseguir um único pedido. Sinceramente ofendeu-me sim, pelo que lhe disse que realmente eu também tinha mais que fazer, mas são várias tarefas para o qual temos de olhar e sermos aptos a dar resposta rápida, não deixando o cliente perder ou nós! Ficou toda ofendida e de uma forma rude desligou-me o telefone na cara. Ligando em seguida para o meu "Manager" ao qual devo dizer lixou-a bem pois no nosso escritório felizmente há diálogo e todos sabem de tudo para que assim não hajam surpresas. Hoje voltou a ligar para o meu "Manager" dizendo para EU (claro, eu agora é que tenho de dar a cara) renunciar o pedido ao cliente. Olha que isto. Semanas para no fim me dizer que nem se vai dar ao trabalho de arranjar preços e datas. Olhem, sabem que mais? Perdeu o cliente tempo connosco e perdi eu tempo com gente inútil ! Parece que sou o bicho negro lá da zona, mas PORRA parece que sou só eu que me importa com aquilo. Odeio... mas ODEIO mesmo o departamento que não se preocupa o suficiente. Vendem peças de baixo valor, opá é o negócio deles, mas não deixa de ser menos importante. Já estou com um pó que nem vos digo.... só quero distância daquele departamento. Fico bastante contente por saber que tenho a minha equipa do meu lado... mas cheira-me que ao chegar o final do contracto, a minha equipa não será suficiente. Hasta!

Sunday, 19 January 2014

Depression


São exactamente 5h17 da manhã. Já estou a dormir desde as 23h e se pudesse se calhar ainda continuaria. Até à bem pouco tempo era capaz de ficar revoltada e chateada por não dormir mais, mas apesar de o menino ser a causa da minha falta de sono neste momento, ele próprio não tem culpa que a sua cabeça seja como é. Acordou ontem, eram 9h30 da manhã... e trabalhou o dia inteiro sem descansar ou fazer um sesta. Passado um dia inteiro cá está ele ainda acordado. Diz ele para ele próprio? Para mim? Porque é que não estou dorminhoco? Porque é que não estou cansado psicologicamente?... Infelizmente a depressão tem destas coisas... E para além das dores físicas da sua doença ainda tem que lidar com a depressão. Não é justo. E ao passo que antes me sentia revoltada, hoje sinto pena dele... pena pois sei que quer dormir e não pode. Lembro-me de o meu pai ficar dias acordado por causa da depressão... e esta quase que levou a melhor. Felizmente hoje não passa tudo de um pesadelo. Embora o caso de Marian não seja tão depressivo é bem mais longo... isto é, o cansaço simplesmente não aparece.

Saturday, 18 January 2014

Cinema - Help?


Pessoas lindas, quero ajuda neste campo ao qual designamos Cinema. Quero saber dos vossos gostos, dos vossos filmes favoritos, daqueles que valem mesmo a pena ver. Não quero apenas os filmes em exibição nos cinemas. Quero de tudo. Quero que partilhem comigo filmes que valem a pena ver. Bem sei que todos eles merecem a sua devida atenção, mas como a vida é demasiado curta para ver este mundo e o outro, mandem para cá as vossas sugestões, please.

Life has been a surprise


Esta semana no geral foi boa. O trabalho não me encheu completamente as medidas, mas fiz os possíveis para me manter verdadeiramente ocupada. Tento também tornar-me mais social no trabalho. Por vezes fico sem o que fazer pois trabalho na área de vendas e parecendo que não nem sempre há "movimento" nesta área. Como tudo na vida... pelo que opto por ajudar a nossa recepcionista com tarefas triviais. Como digitalizar ou destruir papel. São coisas que realmente não devia fazer, mas vistas bem as coisas acabo por me manter ocupada e a ajudar os outros, como é que isto não pode ser bom? Esta semana foi exaustiva, chegava ao final do dia completamente esgotada. Mas sempre tive várias ocasiões para partilhar com o menino e pasmem-se! Sim cozinhei certas vezes, não todos os dias... estou no processo de caminhar para lá, mas tem de ser passinhos de bebé. Como se não bastasse juntei-me à minha equipa para começar a correr na hora de almoço. Meia horita todos os dias é deixem-me que vos diga um alivio... parece que me sinto mais pesada, por consequência mais cansada e como tal menos apta para gerar problemas. Pelo que é chegar a casa, beijinho, olá está tudo bem, dormiste bem, o que querer para o jantar, jantar e cama! Tão simples quanto isto... E a verdade é que durante toda a semana mal dei conta de quando o menino se veio deitar tal era o cansaço. Esta semana vi resultados, e só quero que estes resultados continuem. Obrigada por estarem desse lado e por me apoiarem. Ora então bom fim de semana, vamos gozá-lo bem, pois este tem tendência para VOAR!!

Tuesday, 14 January 2014

Social life

Confesso que sou uma pessoa estranha no que toca à vida social. Tenho 22 anos, quase 23 e não gosto de noitadas ou de álcool. Não é que não goste, mas não sou grande apreciadora. Gosto sim de um bom passeio no parque, ou cinema, ou uma boa conversa acompanhado de um café quentinho... são coisas mais simples que aprecio. No entanto uma vez por outra uma saída à noite, para a borga como aconteceu no dia de jantar de Natal lá da empresa também sabe bem. Mas o facto de ser mais introvertida do que extrovertida, faz-me um ser muito complicado. As horas de trabalho são extraordinárias, mantêm-me ocupada bem como a minha cabeça! Pelo que os problemas são praticamente nenhuns... mas depois do trabalho a história é outra. Está bem que não são assim tantas horas até a hora de me deitar, mas são as suficientes para me deixarem a pensar em coisas que não devia e para criar problemas onde eles não existem. Pelo que resolvi, o menino também é dessa opinião, tornar-me mais social. Ultimamente eu e o menino temos passado horas a fio, a partilhar os nossos dias, o nosso trabalho, as nossas risotas... tal como no inicio da nossa relação, onde tudo era uma novidade e só queríamos o nosso tempo juntos. Sabe bem quando falamos e falamos e perdemos a noção da hora. Recordo-me de no Sábado à noite estar tão entusiasmada a falar sobre o meu trabalho e ele a dar-me as suas dicas que nos perdemos na conversa até à meia noite! Escusado será dizer que só por volta dessa hora é que comemos. No passado Domingo resolvi encontrar-me também com uma colega de já há algum tempo! Falei sobre os meus "problemas" e ela também partilhou os seus. Já combinamos que todos os fins-de-semana (sempre que pudermos claro) estaremos juntas nem que seja para pôr a conversa em dia, fazer croché, crafts ou a tomar conta da bebé dela! Já a convidei também para passar cá por casa para jantar connosco, será complicado disse-me ela, mas está prometido! Não podia ter ficado mais contente, logo agora que os meus dotes culinários estão a progredir!! Também já combinei ir ter com uma amiga portuguesa a outra parte de Inglaterra, passar lá talvez um fim de semana... que bem que sabia, sair da rotina e visitar aquele sitio pacato e maravilhoso. E mais ainda está para vir ou assim pretendo. Mais uma das coisas que pretendo evoluir neste ano de 2014.

Saturday, 11 January 2014

Cook !


Uma das coisas que me sinto determinada a fazer este ano! Cozinhar com mais frequência. Desde sempre em Portugal era a mãe que cozinhava sempre, aqui em Inglaterra é o menino. E sinceramente? Estou farta de ouvir um "sabe tão bem comer algo que não foi feito por nós". Devia levar como uma lição e evoluir daí em diante, e por esse mesmo motivo quero cozinhar mais vezes, para que ao invés de ouvir isso oiça um "está muito bom" "obrigada" "gostei muito", pois se existem queixas a culpada sou só eu por não fazer nada. Por isso toca a mudar! Ainda não cozinho todos os dias, quando passa a hora de o fazer e a vontade... sinto-me preguiçosa e acabo por passar a responsabilidade para o menino, mas não pode ser! Tenho de o fazer diariamente ou pelo menos fazê-lo em conjunto para que a tarefa não seja tão puxada. E assim sentir-me-ei uma pessoa melhor.

Coffee


Sou uma amante incondicional do café, e desde que me mudei para Inglaterra não quero outra coisa. Mas verdade seja dita não tomo tantos diários quanto o pessoal de cá. Pois como nunca estive habituada a tal em Portugal é muito difícil fazer disto um hábito meu, mas não impossível! Tomo pelo menos um por dia para me acordar, café com uma pitada de leite e duas deliciosas colheres de açúcar (yep - chamem-me gorda eheh), por norma sou eu que inicio o dia a oferecer café a todos lá no trabalho. Eventualmente posso querer mais um durante a manhã ou no máximo outro durante a tarde. Mas se tiver aquele sagrado logo pelas 8h da manhã já fico satisfeita da vida. As pessoas lá no trabalho acham estranho que diga sempre não quando me oferecem durante a tarde. Uma vez decidi explicar-lhes que em Portugal geralmente oferecemos bebidas frias água/ refrigerantes/ cervejas/ etc. E por norma não usamos uma "kettle" (chaleira)... sai tudo directamente da máquina ou é fervido no microondas/ fogão. Diferentes hábitos, Inglaterra acaba por ser um país curioso. Tão diferente e mesmo assim tão igual.

A lot happened

A lot has to change

Desculpem a minha ausência, mas tentei acalmar em conjunto o meu cérebro bem como o meu coração. Felizmente neste momento encontra-se no lugar, a incerteza de por quanto mais tempo mantém-se. Quero desde já agradecer as palavras de apoio embora admita perante todos que não posso de uma pessoa extremamente mimada. Sou capaz de fazer máscara para com todos, mas não consigo evitar se não soltar "os cães" para quem vive ao meu lado. É injusto e uma atitude infantil. Mas sou assim. Quero mudar, mas sei que sem ajuda não consigo. Quero tornar-me mais activa, menos preguiçosa, mais social, mais comunicativa e talvez assim consiga uma calma maior no meu ninho do amor. Toda a gente é da opinião que deve seguir em frente e largar a pessoa que amo, a pessoa que amo é da opinião que devo ficar e lutar contra os medos que teimam em saltar fora do meu corpo. A decisão estava tomada... agora está ali em "águas de bacalhau". Ontem conversamos muito, horas a fio... como nos velhos tempos. E divertimo-nos tanto. Falamos sobre o meu trabalho, ideias para estrear no meu trabalho, os meu stress, as minhas dúvidas, o passado dele (que tem e deve ser esquecido de hoje em diante - passado é passado), as experiências positivas, enfim uma série de coisas que nos deixou calmos, divertidos, com a emoção à flor da pele tal como no primeiro dia em que nos conhecemos. Gostei e tenciono que seja sempre assim. Pelo que sempre que aquele ruidinho nervoso e problemático surgir no meu cérebro outra vez vou-me tentar lembrar do quão bom é ter umas horas de atenção assim. Uma troca de palavras longa e saudável. Zangar-me? Sim, todos devemos ter essa opção. Mas é preciso haver uma razão por detrás disso, e a minha desculpa nunca passa disso mesmo, MIMO. Bom fim de semana *

Sunday, 5 January 2014

About THEM


Após este episódio confesso que tive receio da minha reacção perante a próxima visita cá em casa do dito casal. Não os compreendo, não gosto deles, o menino já sabe que não gosto deles e sinceramente não é minha intenção compreende-los. A relação dos três é algo para mim deveras complicada mas é uma relação de amizade/ aberta (chamem-lhe o que quiserem) de 37 anos. E não sou eu que vai mudar alguma coisa numa vida. Perante isto ontem passaram por cá, claro para desejar um feliz aniversário ao menino e passar tempo com ele. Estava no escritório com a música nas alturas mas a certa altura notei a presença deles e ouvi alguém falar em café. Pelo que me deixei acalmar e pensei para comigo mesma, cá está uma oportunidade de demonstrar "I moved on". Preparei-lhes o café e o chá sem questionar se o desejavam e do nada apareci-lhes com a bebida diante deles, e passei um bom tempo a conversar também com eles. Verdade seja dita, não gosto deles, mas também não os consigo odiar totalmente, afinal de contas antes de descobrir a verdade já tinha uma relação com eles de um ano pelo que não posso ser indiferente a isso, magoa-me sem dúvida saber o passado, mas só tenho de aprender a viver com ele. E nada melhor do que ser superior a isso. Ainda custa, claro que sim, ainda está lá o nó na garganta. Mas sabe bem saber que sou melhor do que uma pessoa negativa. Que quero e pretendo lutar pela minha felicidade. E se isso significa crescer mentalmente, que seja. Farei um esforço.

Saturday, 4 January 2014

What is wrong with you?


Quando eu achava que nada podia piorar, eis que 2014 me engana bem! Eu tentei... juro que tentei, mas só saía porcaria atrás de porcaria. Porquê? Será por tentar demais? Será por não tentar o suficiente? Porquê que as coisas acontecem quando menos esperamos? Quando mais desejamos que tudo corra bem, sai tudo ao contrário. Ontem foi o aniversário do menino. A única coisa que tinha realmente preparada para ele foi um postal que escrevi de amizade e a desejar-lhe um feliz aniversário. Obviamente que não foi o suficiente, mas não tive tempo para mais nada. A ideia do presente ideal está na minha cabeça, mas quero dedicar-lhe algo tempo e atenção, pelo que prefiro fazer as coisas com calma e dar-lhe mais tarde. Assim sendo decidi que lhe ia fazer o seu jantar favorito, embora não seja uma craque na cozinha, esforço-me para que as coisas saiam minimamente bem. Saíram? Pois saíram saíram... comida fria, mal cozinhada e obviamente o menino gosta da comida bem quente. Conclusão: refeição foi totalmente pelo cano abaixo. A minha última oportunidade mas não menos importante fazer o bolo! Não consegui ontem, visto que passei o dia a trabalhar, pelo que resolvi fazê-lo hoje enquanto ele dormia. Vou a retirar o bolo da forma, parte-se ao meio. Isto é preciso ter cá uma sorte. Conclusão, aniversário do menino - jantar que foi pelo cano abaixo, bolo que se desfez ao meio e prenda atrasada. Nada como começar o ano em grande! Isto só a mim... Bom fim de semana!

Friday, 3 January 2014

Yesterday

Ontem foi um dia complicado. Quis fazer certas e determinadas coisas já planeadas na minha cabeça. Mas nada aconteceu como eu previa. Pelo que as coisas foram acontecendo. Sinto que não sou a mesma pessoa duas vezes. Em várias ocasiões provei isso mesmo. Posso ser tão doce como pessoa e amável, e ao mesmo tempo hipócrita e cruel. Não percebo esta diferença de personalidade, mas sei que me incomoda. E sei que quero fazer algo quanto a isto. Não sei o quê, só sei que me deixa exausta. E cansa aqueles em meu redor. Gostava de perceber realmente que tipo de pessoa sou e o que quero da vida. Já chega de magoar aqueles que mais amo. Ontem foi mais uma vez um dia desses. De verdades frias e cruas, de desentendimentos que viraram entendimentos. De problemas que não deviam existir, e de lágrimas e abraços ternurentos. Só gostava de ser uma pessoa melhor. Só gostava de entender o que sou e quem sou. Será pedir muito?

Thursday, 2 January 2014

Time to work

 
Segundo dia do ano e o primeiro dia de trabalho do ano. Esta' a correr bem. Dentro dos possiveis. O menino esta noite nao dormiu nada, levado pela curiosidade e interrogacao, deixou-se levar por uma pesquisa noite a dentro. Pelo que aqui a menina Anna acordou pi-ursa! Para nao dizer pior. O menino por sua vez estava bem acordado e bem hiperactivo. Pelo que so' me perguntava o que pretendia comer e abracinhos aqui e acola'. Diferente do normal. Anormal e' bom. Ja' tinha saudades do "anormal" ca' por casa. Chegada ao trabalho, troca de desejos de felicidades e novidades, boas ou ma's. A maioria dos colegas esta' com constipacao desde o Natal. Enfim! Afinal nao correu la muito bem este ano. Mas va' pelo menos nao me queixo da minha passagem de ano. Gostei bem. Na companhia da pessoa que amo. O que mais me custou? Sair da cama. Do que mais gostei? Da boleia do menino. Bom dia minha gente :)

Wednesday, 1 January 2014

My visit to my family


Podia ter corrido pior, mas o melhor é que estávamos todos juntos, e isso para mim? É fundamental.

26 de Dezembro - o dia da viagem de partida. Não foi dos melhores dias para fazer uma viagem confesso. Estava triste, tinha recentemente descoberto uma verdade que me magoou imenso, ainda hoje me marca, mas quero "crescer" em relação ao assunto e ignorar, pois é passado e não faz bem nenhum à relação. Despedi-me do menino com lágrimas nos olhos embora estivesse bem ansiosa por voltar aos braços da minha família. Apanhei o meu avião às 13h45 para chegar lá às 16h15 mais ou menos, o fuso horário diferencia numa hora pelo que a viagem foi rápida e amena, tal como gosto. Chegada ao aeroporto de Paris tive de fazer um trajecto até à estação de comboios. Lá esperei 2 horas e meia pelo meu TGV para Nantes. Já no comboio a viagem levou 3 horas e meia, com chegada ao destino pelas dez horas da noite. Foi agradável ver ainda do lado de dentro do comboio a carinha maluca da minha mana e esta a correr feita tonta atrás do comboio. Os abraços surgiram bem como as lágrimas mais uma vez. Foi um alivio chegar lá. Odeio tantas horas de viagem sozinha. Chegada a casa, vi também a minha "família" francesa e começaram a troca de prendas. Muita conversa, muitas novidades, muitos risos e muitos desabafos. Foi uma noite longa.

27 de Dezembro - o dia onde tudo começou. Levantei-me por volta do meio-dia preparada para comer a francesinha que tanto pedi e que tanto me foi prometida. Oh bem, se estava deliciosa... mas deve ter sido uma das mais brutas mudanças alimentares. Durante a tarde fomos ao Shopping já aí comecei a sentir dor no estômago mas ignorei. Visitamos outra família portuguesa/ francesa/ italiana relacionada com os nossos e passamos lá horas a falar. Chegada a casa comemos o jantar, uma refeição bem normal mas do qual já tinha uma certa saudade feita pela minha mãe - massa com carne. Durante a noite é o caos. Ocorrem vómitos e diarreia entre as 4h da manhã e as 6h da manhã. Não foi bonito. Embora a minha mana tenha tido tanta paciência comigo. Por volta das 8h o episódio continua e aí a minha mãe substitui a minha mana. Fica comigo até ao meio-dia. Aí tento beber, tento comer e nada entro... tudo volta cá para fora. Até que a meio da tarde é-me dado medicação e um chá. Coisa que odeio, odeio chás. Mas por incrível que pareça fez algum efeito pois já me sentia ligeiramente melhor, embora muito fraca. Fomos ao Hospital, onde o médico descreveu todo um processo de passos para que ficasse boa em 48h. Antes do meu voo portanto.

28 de Dezembro - dormi bem. Dormi cerca de 9 horas sem me levantar, sem acordar, sem sentir nada... a coisa estava a funcionar. A medicação e a receita. Só me era permitido comer comida fria, puré de cenoura e/ ou arroz. Geleia com pão. E mais nada. Nessa noite tivemos uma noite de meninas. Vimos filmes e trocamos informações entre outras. Foi agradável. Mas eu estava mais para lá do que para cá. Bem cansada, pelo que já estava a dormir a meio do filme. 

29 de Dezembro - o dia mais excitante que tive! Já me sentia bem melhor, embora fosse o dia em que toda a gente tenha ido embora... foi onde falei sobre tudo o que há muito desejava. A minha vida cá, a minha mota, os meus objectivos. O filho da outra família tem uma mota (Yamaha 600) ao qual estive a trocar ideias como guiá-la e controlá-la. Os testes de condução lá são mais exigentes, tomara eu ter tido esses testes... talvez assim tivesse menos medo de algo maior. Assim não, assim limito-me ao pequenino. Mas sentei-me nela, agarrei nela e foi permitido andar nela. Claro atrás! E bem... soube-me pela vida, apesar do frio. Adorei. Quero voltar a repetir a experiência numa próxima, mas desta vez, à frente! Fomos também dar uma volta a pé, conversamos todos muito, inclusive com os meus pais. Foi bom para matar os últimos cartuchos de saudade.

30 de Dezembro - viagem de regresso. Às 6h da manhã já estávamos todos acordados. Para apanhar o comboio das 7h35. Quando não se conhece é muito simples, seguimos aqueles que têm interesses comuns! É óbvio, fácil e raramente estou enganada. Ora as despedidas começam, desta vez foi a vez da mana ficar doente pelo que esperou no carro (felizmente está melhor). Na partida sinto umas lágrimazitas a virem ao de cima, mas pouca coisa. Já começamos a estar habituados. 4h de viagem que passaram rápido visto que passei a maioria a dormir. O primeiro TGV foi em primeira classe visto que não havia mais bilhetes para segunda classe. Foi de sonho. Chegada à estação de comboios, fui directamente para o aeroporto. O caminho de regresso já sabia, e lá... lá esperei mais de 3 horas com mais uma hora de atraso do avião. BAH. A viagem de regresso foi mais agressiva. Muita turbulência e muito muito vento. A aterragem então, foi uma das mais assustadoras que alguma vez tive. O avião a poucos metros do chão continuava a balançar. Com o vento que se fazia cá fora, também não é de admirar. Mas foi assustador. Chegada ao aeroporto eis que apanho um taxi de regresso a casa. E nada como a "nossa" casinha para nos sentirmos bem. Ahh... lar doce lar.

Desculpem o testamento, mas nada como reviver um dia de cada vez para contar melhor o que se passou. Foram umas férias digamos fora do normal, mas valeu a pena rever a minha família.

The 1st day of 2014


O primeiro dia do ano é um dia importante, mas é bastante difícil de definir. O meu primeiro dia de 2014 foi/é um dia preguiçoso. Na passagem de ano fiz o jantar para o menino (é verdade, são raras as vezes que cozinho cá em casa, mas de hoje em diante quero mudar isso), o irmão (de quem ele não gosta nada) fez-lhe uma visita, e falaram durante horas. No inicio receei deixa-lo a sós com o menino, visto que este fica muito inquieto na sua presença, mas aparentemente o irmão, não queria nada mais do que pedir desculpa por tudo o que lhe fez em criança e queria saber mais sobre a sua antiga casa, e sobre os pais... visto que são memórias fracas. Por outras palavras apesar de tudo fiquei contente que tivesse cá passado para pedir perdão. Nada como começar um ano em bem. Entretanto há meia noite lá fomos nós lançar os nossos próprios foguetes e desejar o melhor ano de sempre! Esperemos que os desejos se concretizem. Não sou muito de jogos de mesa, mas sugeri ao menino jogarmos Monopólio. Ele é barra neste jogo, pelo que ontem demoramos sensivelmente 2 horas até conseguir quebrar o gelo e aí ganhou-me. Mas foi um jogo difícil, pela primeira vez ele esteve tão perto de perder o seu primeiro jogo de Monopólio! Para a próxima irei esforçar-me mais eheh. Hoje o dia já lá vai e a casa ainda é dominada pelo silêncio. Como disse, é difícil definir este primeiro dia quando se trata de um dia preguiçoso. Não há nada aberto, o tempo está cinzento, chocho e chuvoso pelo que é dormir até não poder mais. Confesso que já estou bem acordada, farta de dormir estava eu. Quero deixar tudo preparado cá em casa antes de ir trabalhar amanhã. Mas não sem antes o menino acordar. Ora agora é começar a pensar no dia 3, o aniversário do menino. E assim começa 2014. Gradualmente os desafios começam a entrar pela porta da frente. Bom Ano 2014!
Powered by Blogger.

Contact us

anna.21.marian@gmail.com