Monday, 21 July 2014

I would like to believe that I am not 'talking' to myself

Eu gosto desta actividade, para mim faz todo o sentido visto que gosto de conhecer as mais variadas culturas. Dedico-me de coracao (sem exageros) a esta actividade e com o desenrolar do tempo crio verdadeiros lacos de amizade. No entanto como qualquer comeco ha sempre aquela estranheza e depois o entranha-se. O mesmo nao aconteceu comigo ha coisa de duas semanas. Ja ha algum tempo que tinha vindo a contactar uma menina do Brazil (quase da minha idade - ja troquei correspondencia com mais jovens) e na troca de e-mails pareceu-me uma pessoa ate' bastante comunicativa. Disse que ia enviar a carta ao mesmo tempo que eu para nao perder muito tempo uma vez que a correspondencia do Brazil leva algum tempo. Ate' aqui tudo bem. Mas conhecendo-me como me reconheco gosto de ter sempre uma lembranca da pessoa na carta, para daqui a uns anos eu me lembrar quem e' aquela pessoa. Tudo bem que ja nos tinhamos apresentado por e-mail, mas fica sempre bem dizer mais qualquer coisa sobre nos na carta. Esta por sua vez apenas escreveu a razao pelo qual demorou a escrever (justificando-se), a definicao de Postcrossing (nao a culpo, embora tenha sido aborrecido uma vez que ja conheco este projecto ha quase dois anos) e do nada partilhou letras de musica comigo. E nao houve qualquer tipo de despedida. Pelo que eu fiquei assim... nao sei bem o que ela espera da troca de cartas, mas eu gosto de sentir que nao estou a escrever para uma crianca, para isso prefiro saber com alguma antecedencia. Enfim, vamos ver no que vai dar... mas sinceramente fiquei uma bocadinho decepcionada. Se ela continuar assim, acho que vou preferir ser honesta e dizer-lhe que realmente nao e' isso que procuro.

0 comments:

Post a Comment

✿ Comentários ✿

Powered by Blogger.

Contact us

anna.21.marian@gmail.com